16.7.15

Do baú




"os dias correm, os minutos entram numa corrida contra os quilómetros que separam os nossos corpos. eu fico estagnada no teu sofá, de cigarro na mão, a sentir a brisa beijar a minha pele. o fumo leva-me para um nevoeiro que brilha com as luzes lá fora. a janela está aberta, aquela grande em frente à mesa que eu tanto gosto. lá fora vejo a noite dançar ao som dos sapatos que tocam a calçada, com o olhar atento das estrelas e o sorriso malicioso da lua. deito-me no sofá e respiro devagar o teu cheiro. oiço passos lá fora. os minutos cessam a corrida. oiço a chave na porta. o nevoeiro intensifica-se e o tempo pára. sinto-te entrar, o nosso olhar cruza-se nos segundos mais longos de sempre. o nevoeiro dissipa-se mas tu não me vês. toco-te mas tu não me sentes. o cigarro apaga-se e o meu corpo desvanece. deitas-te no teu sofá e respiras de devagar. sentes o meu cheiro, respiras o meu cheiro."

Eu | nove, setembro, 2007. 

--- 

Ao reler isto rasgo um sorriso inocente de saudade, correm as lembranças e as memórias pelas veias e lembro-me do que um dia senti. Lembro-me do que isto um dia me fez escrever.  É este pedaço de mim que não quero perder, é esta sede de sentir que quero reaver.

2 comments:

  1. Bonitas palavras, bonitas memórias.
    Obrigada pelo comentário no els trobadors. Gosto muito de como escreves, vou voltar :)
    Um beijinho,
    Ana

    ReplyDelete
  2. Que texto tão bonito! Em plena concordância com as imagens, que são sublimes! Gostei mesmo muito das fotografias, estão profundas e dão-me uma nostalgia doce com sabor a saudades de férias!

    Sara Cabido | Little Tiny Pieces of Me

    ReplyDelete

© OHH, HELLO Maira Gall.